Ivan Lins

Biografia

Ivan Lins

"Sou músico há mais de 37 anos e há 11 trabalho com a Yamaha. A empresa sempre me dá suporte e espero contar com esse auxílio por muito tempo. Sempre que posso levo ao público as vantagens de ter a Yamaha ao meu lado e a indiscutível qualidade de seus produtos. Tenho uma ligação quase visceral com meu instrumento, não vivo sem ele. É muito importante o relacionamento que a Yamaha mantém com seus patrocinadores."

Nascido no Rio de Janeiro, 16 de Junho de 1945. Morou em Boston entre 1947 e 1950. Estudou no Colégio Militar e integrou a banda em 1957, tocando trompete instrumento que tocou apenas por 06 meses. Só retomou um instrumento aos 18 anos: o piano. Aprendeu a tocar de ouvido e, 02 anos depois, já tocava nas noites da Tijuca, seu bairro natal. Começou a compor em 1966, já estudando engenharia química na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

No primeiro Festival Universitário, em 68, chegou às finais com "Até o Amanhecer", defendida pelo genial Ciro Monteiro. Em 1970, "O Amor É o Meu País" ganhou o segundo lugar no V Festival Internacional da Canção (FIC). Foi também nesse ano que Elis Regina gravou "Madalena", sucesso que perdura até hoje.

A parceria com Vitor Martins é um marco na carreira de Ivan. "Aos Nossos Filhos", "Desesperar Jamais" e "Abre Alas" transformaram-se em hinos de oposição à ditadura política na época. Em 1979, através do percussionista Paulinho da Costa, recebeu um convite de Quincy Jones que lhe abriu as portas do mercado internacional.

Em 1989, lançou o disco "Love Dance" em inglês e, em 1991, o "Awa Yiô" – que quer dizer "Nós Vamos" – cantando em português, ambos lançados nos Estados Unidos, Europa e Japão.

Em 1998, se afastou de sua gravadora Velas: "Ser sócio me absorveu demais; me fez sentir escravo. Descobri, depois de oito anos, que não sirvo para empresário, vivo de música há 30 anos, não sei fazer outra coisa, contas me esgotam. Minha paixão é a música", diz Ivan.

Em 1999, produziu o disco do cantor português Paulo de Carvalho, fez concertos no Rio Grande do Sul com grande orquestra, gravou o CD "Live at MCG" nos Estados Unidos que o lançou no mercado americano.

O ano de 2000 foi marcante em sua vida: Ivan foi indicado para o Grammy Latino pela música "Dois Córregos" e lançou o CD "A Cor do Pôr-do-Sol", onde, depois de cinco anos, estreou novas parcerias e apresentou várias canções inéditas, com produção de Guto Graça Mello.

A partir daí, Ivan só teve o que comemorar: em outubro do mesmo ano, fez uma turnê nos EUA com Leila Pinheiro e Ed Motta. Lá também foi lançado um álbum com suas músicas, pela gravadora americana Telarc, distribuído simultaneamente no Brasil pela Abril Music.

2005 foi um ano de mais conquistas na carreira do artista. Em novembro, recebeu o Grammy Latino de melhor álbum do ano com "Cantando Histórias"; o primeiro DVD oficial da carreira vendeu mais de 25 mil cópias (DVD de Ouro) e ainda participou de festivais de jazz no Japão, México e Cuba. Em maio de 2006, fez um concerto com a Metrópole Orchestra da Holanda com arranjos e regência de Vince Mendoza com participações especiais do saxofonista italiano Stefano Di Battista, do guitarrista Leonardo Amuedo e da cantora holandesa Josee Koning.