Andreas Kisser

Biografia

Biografia

Andreas Rudolf Kisser é um paulista de São Bernardo do Campo nascido em 24/08/68. Casado com Patricia Perissinotto Kisser e tres filhos: Giulia Kisser (1995), Yohan Kisser ( 1997 ) e Enzo Kisser ( 2005 ). Se interessou por música aos 10 anos, escutando os discos da Mãe e do Pai, como Beatles, Roberto Carlos e basicamente sertanejos como Tonico e Tinoco por parte de seu pai..

Com o violão da Avó, aprendeu os acordes principais através da MPB. Pela influência de um amigo mais velho, conheceu o Queen e o Kiss, o que revolucionou toda a sua maneira de encarar a música. Comprou sua primeira guitarra (Giannini- Supesonic) e um pedal de distorção.

Formou sua primeira banda, ESFINGE e teve grande repercussão na região do ABC paulista na metade da década de oitenta. Só tocavam covers e isso foi uma grande escola, tocando desde Whitesnake até Venom.

No começo de 1987, entrou para o SEPULTURA, se mudando para Belo Horizonte e começando uma carreira única na história da música brasileira. Junto com Max Cavalera, Igor Cavalera e Paulo Jr., conquistaram o mundo, viajando pelos quatro cantos, divulgando um pouco mais a cultura brasileira através da música pesada. Andreas continua com o Sepultura, agora com Derrick Green nos vocais e com Jean dollabella na bateria, com lançamento de um disco novo baseado na obra “A Laranja Mecanica” de Anthony Burgess, para o final de 2008.

Também se lançou no mundo do cinema fazendo duas trilhas sonoras. A primeira foi feita em 1998, para o filme “No Coração dos Deuses”, direção de Geraldo Moraes, com Antonio Fagundes, Roberto Bomfim, dividindo a música com Igor Cavalera e André Moraes. A segunda foi feita em 2002 para o filme “Bellini e a Esfinge”, direção de Robertyo Santucci, com Malu Mader, Fábio Assunção, baseado num livro de Tony Bellotto e junto à este dividiram a trilha com Charles Gavin e Eduardo Queiróz. Participou junto com o Sepultura e Andre Moraes da trilha do filme “Lizbela e o Prisioneiro” regravando uma música de Zé Ramalho, “A dança das borboletas”, contanto com a participação deste. Esta previsto o lançamento, até o final de 2008, do Segundo filme do Bellini: “Bellini e o Demônio”.

Também produziu o disco “Cheque Mate” da banda paulista Necromancia que saiu em 2001, e produziu o disco da Banda Lagunna “Intro”, que foi lançado em 2005.

Criou em 2003 o projeto “BRASIL ROCK STARS” em que toca o repertório que o influenciou a ser guitarrista, bandas como BLACK SABBATH, LED ZEPPELIN, DEEP PURPLE, CREAM, JIMI HENDRIX, BEATLES, AC/DC, etc…com Paulo Zinner ( bateria ), Vasco Faé ( vocais, gaita ), Robson Rocco ( vocais ), Silvio Alemão ( baixo ), Daniel La Torre ( teclados ) e Theo Werneck ( vocais, guitarra ). Sempre contando com convidados muito especias como: Caetano Veloso, Samuel Rosa ( SKANK ), PARALAMAS DO SUCESSO, Tony Bellotto e Charles Gavin ( TITAS ), Igor Cavalera, Paulo Jr. e Derrick Green (SEPULTURA) Bocato, Nando Reis, Edgard Scandurra e Nasi ( IRA ), Junior Lima, Luis Carlini, Frejat, Ivo Meireles e Funk’n’lata, George Israel, Clemente ( INOCENTES ), etc…esse projeto ja se apresentou em varias casas de show de São Paulo capital e interior, Rio de Janeiro, etc…

Desse projeto, nasceu uma variação que foi batizada de “ANDREAS KISSER EMBROMATION SOCIETY” que conta com Theo Werneck e a dupla,Vasco Faé e Fabio Azeitona ( PERCUSSÃO ) aonde tocam o mesmo repertorio do “Rock Stars” junto com algumas músicas do repertório de Vasco e azetona, com uma pegada mais infuenciada pelo Blues. Se apresentam periodicamente na noite Paulistana.

No ano de 2010 saiu o primeiro trabalho solo de Andreas Kisser chamado: HUBRIS I & II. Disco duplo que traz muitas das diferentes influências musicais de Andreas, explorando não só a guitarra mas como também o violão. É um trabalho audacioso e livre, com músicas cantadas em Inglês e Português, com participações especiais incluindo Zé Ramalho, João Barone, Bi Ribeiro, Rappin Hood, Tony Bellotto, Andre Abujamra, Henrique Portugal entre outros.

Em 2011 foi convidado pelo guitarrista do Anthrax, Scott Ian, para o seu lugar na tournê do Big 4, que envolve os 4 maiores nomes do Trash Metal: Metallica, Slayer, Megadeth e Anthrax. Scott e sua esposa estavam esperando o seu primeiro filho e pediu que Andreas fosse em seu lugar. Foram duas semanas de shows pela Europa com direito a “jam” final onde se reuniam as 4 bandas para tocar covers de bandas que influenciaram ao Big 4.

Também em 2011, Andreas acompanhou a banda Clube Big Beatles de Vitória-ES até Liverpool onde acontece o International Beatle Week. Eles são um grupo que fazem versões muito interesantes e criativas da música deste fatástico quarteto. Andreas se apresentou nos locais onde os Beatles começaram, em especial o Cavern Club. Foram shows muito especias e que renderam uma homenagem histórica. Andreas foi agraciado com um tijolo na parede da fama do Cavern Club, mesma parede onde estão os nomes de músicos como: Betales, Rolling Stones, Queen, Judas Priest, The Who, Adele, Eric Clapton entre tantous outros monstros. Foi o primeiro brasileiro a receber esta honoraria. A cerimônia aconteceu com a entrega do tijolo feita pelo dono do Cavern, Bill Hackle e coincidentemente foi no dia do aniversário de 44 anos de Andreas.